quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

PLANEJAMENTO ANUAL DO DEPARTAMENTO INFANTIL

DEZEMBRO

Tema: O aniversário de Jesus.

02 - Mensagem dos Sinos.
09 - Mensagem dos Sinos.
16 - Jesus Nasceu (vídeo).
23 - Festa de Natal.
25 - Cantata de Natal: O Aniversário de Jesus.
30 - Os dez mandamentos natalícios.

            Versículo: “é que hoje na cidade de Davi, nasceu o salvador, que é Cristo, o Senhor.” Lucas 2:11

 JANEIRO

Classe única no D.I - Férias dos professores.

06-
13-
20-
27- 

FEVEREIRO
                                        
Tema: DEUS É O PAI DE MISSÕES.
Subtema: Criados para conhecer a Deus.
Objetivo: Ajudar as crianças a compreenderem que Deus criou todas as coisas para terem comunhão com Ele.

03 –  Criados para conhecer a Deus.
10 – Retiro de Carnaval
17 – Criados para conhecer a Deus.
24 – Confecção de mural da criação.

Versículo: “Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom.” Gênesis 1.31

 MARÇO 

Tema: DEUS É O PAI DE MISSÕES
Subtema: - Experimentando o perdão de Deus.
Objetivo: Ajudar as crianças a compreenderem que o nosso pecado quebra o nosso relacionamento com Deus, mas seu perdão pode restaurá-lo.

03 - Experimentando o perdão de Deus.
10 – O filho pródigo.
17 – Traição e Morte de Jesus.
24 – Traição e Morte de Jesus.
31- Páscoa-Cantata de Páscoa.

            Versículo: “Se, porém, andarmos na luz, como ele está na luz, mantemos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus, seu Filho, nos purifica de todo pecado.” 1 João 1.9.

ABRIL

Tema: DEUS É O PAI DE MISSÕES.
Subtema: Falar aos outros do perdão de Deus.
Objetivo: Ajudar as crianças a compreenderem o seu papel no plano de Deus.

07 – Falar aos outros do perdão de Deus.
14 – Lição sobre Madalena.
21 – A menina evangelista.
28 – Yanominho, o índio que venceu o medo.
           
Versículo: “Pois nós não podemos deixar de falar das cousas que vimos e ouvimos.” Atos 4.20

 MAIO

Tema: ENVIADO PELO PAI.
Subtema: Jesus fala-nos do Deus.
Objetivo: Compreender que Jesus veio para nos mostrar o amor de Deus.

05 – Jesus fala-nos do Deus.
12 – Comemoração Dia das Mães.
19– Mais do que podia imaginar.
26 – Madugu.

            Versículo: “Novo mandamento vos dou: que vos ameis uns aos outros; assim como eu vos amei, que também vos ameis uns aos outros.” João 13.34

 JUNHO

Tema: ENVIADO PELO PAI
Subtema: Jesus convida a todos.
Objetivo: Compreender que Jesus dá o exemplo de perdão, aceitação e amor.

02 – Jesus convida a todos.
09 – O sonho de Filomena.
16 – O menino dos Jaraquis e Tapiocas.
23 – Nilda da Argentina.
30 - Nilda da Argentina

Versículo: “Então, falou Pedro, dizendo: Reconheço, por verdade, que Deus não faz acepção de pessoas,” Atos 10:34

JULHO

Tema: ENVIADO PELO PAI
Subtema: Jesus envia outros.
Objetivo: Compreender que elas têm um papel fundamental na missão da igreja..

07 – A alegoria das ferramentas.
14 – Jesus envia outros.
21 Uma missão possível.
28 – Lançando as redes.

            Versículo: “E disse-lhes: Ide por todo o mundo e pregai o evangelho a toda criatura.” Marcos 16:15

AGOSTO

Tema: HERÓIS DA GRANDE COMISSÃO
Subtema: A Grande Comissão e um barco lento para a Macedônia.
Objetivo: Compreender que todos os cristãos são chamados a participar da Grande Comissão, mesmo que não sejam chamados de missionários.

04 – A Grande Comissão e um barco lento para a Macedônia.
11 – Comemoração Dia dos Pais.
18 – O sorvete missionário.
25 – Amy Carmichael.
31- Reforma Protestante.

            Versículo: “Ide, portanto, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.” Mateus 28.19

SETEMBRO

Tema: HERÓIS DA GRANDE COMISSÃO
Subtema: Quando o caminho e difícil.
Objetivos: Compreender que Deus quer que compartilhemos do Seu amor com todos, incluindo aqueles que nós não gostamos, ou aqueles que não gostam de nós.

01 – Quando o caminho e difícil.
08 – Ti-fam, a filha do feiticeiro.
15 – Ti-fam, a filha do feiticeiro.
22 – Um milagre para Samuelito
29 - Um milagre para Samuelito

Versículo: “Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de Deus; e todo aquele que ama é nascido de Deus e conhece a Deus.” 1 João 4.7

OUTUBRO

Tema: BÍBLIA E MISSÕES HOJE
Subtema: Terras sem a Bíblia.
Objetivos: Compreender que a Bíblia pode não estar disponível para algumas pessoas, nem elas terem meios para adquirirem.

06 – Terras sem a Bíblia.
13 – Terras sem a Bíblia.
20 – A ferramenta importante: A Biblia.
26 – Tarde Animada com Jesus.
27 – A ferramenta importante: A Bíblia.

Versículo: “ Lâmpadas para os meus pés é a tua palavra e luz, para os meus caminhos.” Salmos 119.105.

NOVEMBRO

Tema: BÍBLIA E MISSÕES HOJE
Subtema: Os tradutores da Palavra.
Objetivos: Ajudar as crianças a apreciar aqueles que tornam a Palavra de Deus disponível aos outros.

03 – Os tradutores da Palavra.
10 – História do tradutor João Ferreira de Almeida.
17 – Como a Bíblia chegou a Turquia.
24 – Aceitando a chamada.

            Versículo: “E como pregarão, se não forem enviados? Como está escrito: Quão formoso são os pés dos que anunciam cousas boas!” Romanos 10:15













8 comentários:

  1. Muiiiiito bom o seu planejamento. Poderia disponibilizar os materiais que serão disponibilizados? Meu email ascedraz@gmail.com

    ResponderExcluir
  2. Louvado seja Deus. O planejamento está disponível para todos que acessam.

    ResponderExcluir
  3. Olá!minha xará encontrei teu blog pesquisando na net assuntos referente aos livros da biblia e encontrei graças a Deus amei o conteúdo pois estava buscando um complemento para aula que darei no proximo domingo pois faço parte do Departamento Ministério Infantil. Parabéns que o Senhor Jesus continue abençoando sua vida.

    Fica na Paz!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que pude auxiliá-la na sua necessidade. Que Deus continue abençoando seu ministério com as crianças.
      Fique na paz!

      Excluir
  4. Ola poderia me enviar o material que será usado em cada aula ?
    brunakarla-@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. Graça e paz! Não tenho como enviar-te porque as lições são do acervo da igreja da qual faço parte. Vc pode encontrar as lições disponíveis na APEC para comprar.

    Fique na paz!!

    ResponderExcluir
  6. Ambientes barulhentos agridem

    Na 22ª. segunda semana de gravidez, a cóclea, órgão que abriga todos os componentes da audição dentro da orelha interna, já está completamente formada. Isso quer dizer que o bebê ouve a mesma coisa que você.

    Estudos já demonstraram que o líquido amniótico pode amplificar alguns tipos de som, como os muito graves. A voz da mãe também é amplificada em cerca de 5 decibéis.

    Um estudo chegou a mostrar que mulheres que trabalhavam oito horas por dia num ambiente de muito barulho (em volumes que exigiam proteção auricular) corriam mais risco de ter bebês com problemas auditivos.

    Além disso, é preciso considerar que um barulho muito forte faz com que o organismo da mãe produza hormônios ligados ao estresse, fazendo o coração acelerar, o que não é bom para a saúde cardíaca do bebê.

    Os bebês, desde o útero materno, ouvem e reconhecem vozes. Sabe-se também que são capazes de sentir emoções da mãe, de se assustar e que após o nascimento terão memórias da vida intra uterina.

    O psiquiatra canadense Thomas Verny explica no livro “Bebês do Amanhã: Arte e Ciência de Ser Pais”, que desde os primeiros meses de gestação, a criança é capaz de identificar certos acontecimentos.

    “Com 4 meses e meio, se você acender uma luz forte na barriga de uma gestante, o bebê vai reagir. Se fizer um barulho alto, ele tenta colocar as mãos nas orelhas. Se colocar açúcar no liquido amniótico, ele vai dobrar a ingestão. Bebês gostam de açúcar! Quando se coloca algo amargo, o bebê para de tomar o líquido e faz cara feia. Eles sentem a diferença entre doce e amargo, reagem à luz, ao toque e ao barulho.”

    Vídeo-game e todos os brinquedos sonoros devem ser avaliados pelo som que emitem. “O sistema auditivo é um órgão sensorial extremamente delicado e passível de lesões se for muito carregado, principalmente em bebês, que têm uma sensibilidade auditiva muito apurada. A célula ciliada do ouvido interno do bebê sofre com o ruído excessivo e esse abuso pode acabar levando à sua destruição”, alerta o otorrinolaringologista Jamal Azzam.

    A indicação é sempre manter os pequenos longe de ambientes muito barulhentos, seja um local fechado ou na rua, onde o som do trânsito também causa incômodo. Se for inevitável fugir desses locais, o ideal é proteger os ouvidos da maneira certa. “Muitos pais usam algodão para tapar o canal auditivo, mas isso não garante a vedação necessária do som. Uma opção é usar fones de ouvido de boa qualidade que preservem a audição”, finaliza Azzam.

    “Há uma região no cérebro chamada “tálamo”. Esta é a parte do cérebro na qual a música é percebida. No tálamo as emoções, sensações e sentimentos são percebidos antes destes estímulos serem submetidos às partes do cérebro responsáveis pela razão. A música, portanto, não depende do sistema nervoso central para ser assimilada imediatamente pelo cérebro. Ela passa pelo aparelho auditivo, pelo tálamo e depois vai ao lobo central.

    A “batida” que substitui o ritmo provoca um estado de emoção que a mente não discerne. Desorganiza a química. As batidas graves da percussão afetam o líquido cerebrospinal.
    O volume (amplificado) das músicas acima de 50 decibéis prejudica a audição e a saúde cerebral”.


    Ivone Boechat

    ResponderExcluir
  7. Ambientes barulhentos agridem

    Na 22ª. segunda semana de gravidez, a cóclea, órgão que abriga todos os componentes da audição dentro da orelha interna, já está completamente formada. Isso quer dizer que o bebê ouve a mesma coisa que você.

    Estudos já demonstraram que o líquido amniótico pode amplificar alguns tipos de som, como os muito graves. A voz da mãe também é amplificada em cerca de 5 decibéis.

    Um estudo chegou a mostrar que mulheres que trabalhavam oito horas por dia num ambiente de muito barulho (em volumes que exigiam proteção auricular) corriam mais risco de ter bebês com problemas auditivos.

    Além disso, é preciso considerar que um barulho muito forte faz com que o organismo da mãe produza hormônios ligados ao estresse, fazendo o coração acelerar, o que não é bom para a saúde cardíaca do bebê.

    Os bebês, desde o útero materno, ouvem e reconhecem vozes. Sabe-se também que são capazes de sentir emoções da mãe, de se assustar e que após o nascimento terão memórias da vida intra uterina.

    O psiquiatra canadense Thomas Verny explica no livro “Bebês do Amanhã: Arte e Ciência de Ser Pais”, que desde os primeiros meses de gestação, a criança é capaz de identificar certos acontecimentos.

    “Com 4 meses e meio, se você acender uma luz forte na barriga de uma gestante, o bebê vai reagir. Se fizer um barulho alto, ele tenta colocar as mãos nas orelhas. Se colocar açúcar no liquido amniótico, ele vai dobrar a ingestão. Bebês gostam de açúcar! Quando se coloca algo amargo, o bebê para de tomar o líquido e faz cara feia. Eles sentem a diferença entre doce e amargo, reagem à luz, ao toque e ao barulho.”

    Vídeo-game e todos os brinquedos sonoros devem ser avaliados pelo som que emitem. “O sistema auditivo é um órgão sensorial extremamente delicado e passível de lesões se for muito carregado, principalmente em bebês, que têm uma sensibilidade auditiva muito apurada. A célula ciliada do ouvido interno do bebê sofre com o ruído excessivo e esse abuso pode acabar levando à sua destruição”, alerta o otorrinolaringologista Jamal Azzam.

    A indicação é sempre manter os pequenos longe de ambientes muito barulhentos, seja um local fechado ou na rua, onde o som do trânsito também causa incômodo. Se for inevitável fugir desses locais, o ideal é proteger os ouvidos da maneira certa. “Muitos pais usam algodão para tapar o canal auditivo, mas isso não garante a vedação necessária do som. Uma opção é usar fones de ouvido de boa qualidade que preservem a audição”, finaliza Azzam.

    “Há uma região no cérebro chamada “tálamo”. Esta é a parte do cérebro na qual a música é percebida. No tálamo as emoções, sensações e sentimentos são percebidos antes destes estímulos serem submetidos às partes do cérebro responsáveis pela razão. A música, portanto, não depende do sistema nervoso central para ser assimilada imediatamente pelo cérebro. Ela passa pelo aparelho auditivo, pelo tálamo e depois vai ao lobo central.

    A “batida” que substitui o ritmo provoca um estado de emoção que a mente não discerne. Desorganiza a química. As batidas graves da percussão afetam o líquido cerebrospinal.
    O volume (amplificado) das músicas acima de 50 decibéis prejudica a audição e a saúde cerebral”.


    Ivone Boechat

    ResponderExcluir